O que a decepção faz com você?

0

Decepção:

  • Sentimento de desgosto, mágoa ou de desalento; sensação de tristeza; circunstância emocional de melancoliacausada pela ocorrência de fato inesperado.
  • Desapontamento que, causado por uma circunstância imprevista, caracteriza um mal: decepção amorosa; decepção profissional.
  • Por metonímia. Aquilo que pode ter causado essa decepção: a festa foi uma decepção.
  • [Por analogia] Informal. Quem se comporta de maneira reprovável; que realiza sem perfeição alguma coisa: aquele jovem é uma decepção como publicitário.

Um dos motivos inspiradores para escrever esse texto, foi o fato de diversos amigos, em uma única semana,terem compartilhado comigo tantos acontecimentos que, os deixaram muito decepcionados com amigos, familiares e amores. Disse a todos eles, e digo a vocês: o problema da decepção causada por atitudes do outro é que o outro, a gente não controla, a gente não prevê.  E na verdade o problema real é se sentir frustrado pela expectativa depositada, e que não foi atendida. Contudo, a expectativa era sua, e somente sua.

E aí? O que eu faço? Simplesmente não crio mais expectativas? Mas, a minha expectativa era muito plausível, coerente…  Sim, eu entendo, mas por mais coerente que fosse a sua expectativa, ela ainda é sua. Assim como ainda é seu e só seu, o sentimento de desgosto, a frustração e a sensação de tristeza.

Provavelmente, se não sentíssemos esse mix de emoções aos termos uma decepção, não seriamos chamados de seres humanos. Entretanto, o tempo da duração desse penar, pode ser diminuído. É claro que, vai depender muito da significação do acontecimento para você. Mas, ainda assim, você pode decidir, muitas vezes, o tempo que vai gastar debulhando esse assunto. E a gente sabe, quanto mais tempo remoemos a decepção, maior se torna o sentimento negativo.

Por todo, queria fechar o texto contando que precisamos ter algum limite para as coisas, até mesmo para os sentimentos. E que também precisamos colocar na balança o que devemos carregar conosco, e o que devemos deixar de lado. Os anos passam e talvez não faça sentido levar a vida com tanto peso.

Share.

About Author

Juliana Melo

Terapeuta Comportamental (CRP 06/127907) e formada em Psicologia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Acredita que a melhor dica de beleza, relacionamento, convivência, trabalho entre outras, é sempre buscar conhecer melhor a si mesmo.

Deixe uma Resposta